quinta-feira, 26 de junho de 2008

Glossário de Estratégia e Marketing - Parte III

termos marketing portugues
Linha de Produtos
Grupo de produtos semelhantes comercializados pela mesma empresa. As empresas podem ter uma ou mais linhas de produtos; e as linhas de produtos podem conter poucos ou muitos produtos.
Ex: A empresa Heinz possui uma linha de produtos com mais de 57 variedades, enquanto a Procter Gamble tem 57 linhas de produtos. O número de referências dentro de uma linha de produtos está relacionado com os vários segmentos consumidores que uma empresa consegue identificar e fornecer

LogísticaFunção de controlo da movimentação e armazenamento da materiais, incluindo actividades como a gestão de stocks, o serviço a clientes e a manutenção. A importância crescente da função de distribuição leva a que os ganhos potenciais de actuação nesta área sejam cada vez maiores. Esta função assumiu uma relevância particular com o desenvolvimento tecnológico e a influência dos processos de controlo nipónicos, como o JIT. (distribuição)

Lojas Discount
Estabelecimentos que vendem marcas de fabricantes a preços reduzidos. Geralmente, conseguem manter os seus preços a um nível mais baixo do que os grandes postos de distribuição porque não têm custos tão elevados; situam-se normalmente em zonas de rendas baixas, a disposição dos seus produtos nas prateleiras e a sua organização é meramente funcional e compram directamente ao fabricante. A adicionar a tudo isto, a chave do seu sucesso também passa pela rápida rotação de stocks. (distribuição)

Marca (brand)
Uma marca é um símbolo que representa uma série de informações sobre um produto, um serviço, um grupo de produtos ou serviços, ou uma empresa. Este símbolo é constituído tipicamente por um nome, marca identificatória, imagens ou conceitos que distinguem o produto, serviço ou a própria empresa - através de seu nome fantasia. Uma marca comunica a “promessa” de uma produto, seu diferencial frente aos concorrentes que o faz especial e único. O “mercadólogo” busca associar às marcas uma personalidade ou uma imagem mental.
Assim, pretende “marcar” a imagem na mente do consumidor, isto é, associar a imagem à qualidade do produto. Em função disto, uma marca pode formar um importante elemento temático para a publicidade. Ela serve como uma forma rápida para mostrar e dizer aos consumidores o que um fornecedor oferece ao mercado. Possui vários níveis de significado, entre eles cultura, atributos ou benefício. Fundamental entender de que marca é mais intangível do que tangível, pois o consumidor de determinada classificação demográfica tem sensações, experiências e percepções diferentes sobre a mesma marca em relação a outro consumidor classificado demograficamente da mesma forma.

É o nome específico de um produto ou serviço. Corresponde muitas vezes também a uma patente de registo de um conceito ou processo a ela associada. Neste caso estamos perante as marcas registadas, às quais pode ser aposto o símbolo “®”.

A necessidade de identificar inequivocamente a marca de produtos e serviços nos mercados competitivos com múltiplas ofertas de produtos concorrentes muito semelhantes ou até substitutos, levou ao enriquecimento da Marca com uma imagem gráfica que facilita o seu reconhecimento e identificação. Nesta situação estamos perante os “Logótipos”

Segundo a entidade competente, o Instituto Nacional da Propriedade Industrial, uma marca é um sinal distintivo que se apõe nos produtos ou serviços de uma empresa para os distinguir de outra empresa. Pode ser constituída por uma representação gráfica, nomeadamente palavras, incluindo nomes de pessoas, desenhos, letras, números, sons, a forma do produto ou mesmo a respectiva embalagem. Pode, igualmente, ser constituída por frases publicitárias para o produto ou serviço para que se destina, desde que possuam carácter distintivo.


Para o consumidor, a marca é um meio cómodo de reconhecer de imediato uma categoria de bens recomendada ou que a experiência levou a preferir a outros bens da mesma natureza. Assim, para as empresas a marca é um meio de conquistar e fidelizar a clientela. A marca é um elemento essencial da estratégia das empresas uma vez que distingue os seus produtos dos da concorrência.

Marcas umbrellaTratam-se de marcas genéricas que estão presentes em todos os produtos da empresa. Identificam o produto como algo que provêm de uma determinada empresa, normalmente conhecida e com um certo prestígio. Uma estratégia deste tipo tem vantagens e inconvenientes.

Vantagens: redução de custos, possibilidade de desenvolver marcas fortes a nível internacional, facilidade de entrada no mercado de novos produtos.
Inconvenientes: Diluição da imagem e do posicionamento no mercado; contradições na imagem (dois produtos da mesma marca destinados a segmentos diferentes e até contraditórios); aumento do risco: um problema num produto reflecte-se em toda a gama.

Market Research (Pesquisa de mercado)É a colecta e análise de informações sobre mercados de consumo e sobre a eficácia das decisões de marketing.

Marketing Directo
Sistema interactivo de marketing que usa uma ou mais medias para obter uma resposta ou transacção em algum lugar. Tem como diferencial proporcionar uma mensagem com resultado obtido em comparação ao esforço empreendido, revelando desta forma a relação custo x benefício. Telemarketing faz parte do Marketing Directo, e denominações como marketing de relacionamento, marketing um-a-um, propaganda de resposta directa, são variações.

Através de bases de dados computorizadas será possível seleccionar cada vez mais a pessoa para quem se manda o mailing, evitando importunar clientes desinteressados. Como muitos subscritos coloridos com a marca “importante” ou “urgente” na frente vão directamente para o lixo, as empresas procuram também associar-se a instituições como os bancos para mandarem ofertas de compra dos mesmos sobrescritos em que vão os extractos bancários.

ARTIGO COMPLETO
Parte 1
Parte 2
Parte 3
Parte 4
Parte 5
Parte 6
Parte 7
Parte 8
Parte 9
Parte 10
Parte 11
Parte 12
Parte Final

0 comentários: