segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Philip Kotler - A sua empresa é orientada para o cliente?

Estudou na Universidade DePaul, concluiu o mestrado em economia na Universidade de Chicago, e doutorado no Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT). Realizou pós-doutorado em Matemática, na Universidade Harvard, e posteriormente em Ciências do Comportamento, na Universidade de Chicago.
No fim da década de 60, começou a trabalhar como analista em Pittsburgh e a leccionar Marketing Internacional na Kellog Graduate School of Management da Northwestern University. Foi eleito pela American Marketing Association o “líder em pensamento de marketing”.
Também trabalha como consultor para grandes empresas como a AT&T, IBM, Shell, Bayer, Ford, Levis  e Merck, sendo proprietário da “KMG” – Kotler Marketing Group.

Marketing Digital - estratégias e tácticas

A  IFE – Portugal está a organizar uma formação em Marketing Digital – estratégias e tácticas – constituída por 9 módulos, 42 horas a decorrer em Lisboa (Sana Malhoa Hotel) nos dias 14, 15, 21, 22, 28 e 29 de Novembro de 2011.


9 Objectivos chave:

√ Definir uma estratégia de marketing tendo em conta as constantes mudanças da era digital
√ Desenvolver um site próprio apelativo e orientado para o cliente
√ Posicionar a empresa de forma proactiva nas redes sociais
√ Escrever e distribuir conteúdos on-line dirigidos ao target que quer atingir
√ Utilizar o mobile marketing como ferramenta de marketing relacional
√ Identifi car os aspectos chaves para a criação de sites de êxito em comércio electrónico
√ Fidelizar e vincular os clientes: a importância do conteúdo e do contexto
√ Caracterizar os limites e preocupações legais aplicados ao marketing digital
√ Analisar os resultados de uma acção promocional

Informações e Inscrições:
Tel: 21 00 33 892

Cloud computing - O que é e como funciona?

Cloud computing - O que é e como funciona?


No passado, as aplicações informáticas que as pessoas utilizavam para ligação,comunicação e colaboração entre elas, como o e-mail, processadores de texto, calendários e folhas de cálculo, tinham de ser "instaladas" no computador. Este software ficava alojado no computador do utilizador, fazendo com que acumulasse ficheiros antigos e versões desatualizadas do software. Se entornasse um copo de água por cima do computador, ficava imediatamente sem os seus ficheiros. Além disso, era necessário atualizar constantemente os programas manualmente sempre que saía uma nova versão. Estes são alguns dos problemas que a tecnologia "cloud computing" consegue evitar.


Com a "cloud computing", as aplicações estão alojadas "na nuvem", na internet, pelo que o utilizador não precisa de software ou hardware especial para as utilizar, basta ter ligação à internet. Como resultado, pode aceder aos seus itens em qualquer local, através de qualquer dispositivo com um navegador: smartphones, netbooks ou computadores portáteis. Não tem de se procurar em saber se uma aplicação é compatível com o seu computador, nem de estar a par de atualizações e transferências. Os ficheiros estão protegidos contra derramamentos de copos de água e pode convidar pessoas para partilhar os seus ficheiros ou mantê-los privados. Se estiver a colaborar num projeto, todas as pessoas envolvidas podem trabalhar no mesmo documento sem terem de o gravar, anexar e enviar por e-mail versões atrás de versões, correndo o risco de perder atualizações importantes.
A nível pessoal, esta tecnologia pode tornar as tarefas do dia a dia mais simples e rápidas: imagine como será preparar um casamento e conseguir aceder à lista de convidados, ao orçamento e a outras informações importantes, tanto no escritório como em casa, conseguir partilhar tudo com o noivo ou a noiva e com a sua família, para recolher opiniões e partilhar tarefas de planeamento. Para as empresas, sejam de pequena ou grande dimensão, a "cloud computing" reduz custos ao eliminar a necessidade de adquirir e manter software por cada computador em uso, permitindo, paralelamente, que os colaboradores se tornem mais produtivos.
Tudo isto é possível porque as aplicações e os dados a elas associados estão armazenados nos computadores da Google e não no disco rígido do computador do utilizador ou em servidores mantidos pela empresa. A google guarda cópias ativas dos dados do utilizador em vários servidores e em várias localizações, para evitar tempos de inatividade programados, bem como garantir a proteção dos dados e a criação de cópias de segurança dos mesmos.
fonte: google

Site mais útil do mês


A plataforma PMEnegócios é um serviço que promove negócios reais entre empresas. Tem por base o princípio de funcionamento dos concursos públicos mas com a diferença de ser adaptado às PME. É uma plataforma de uso exclusivo a empresas e profissionais.

Criado a pensar na competitividade e qualidade dos produtos e serviços das empresas, apostamos na simplicidade de uso, pois acreditamos que as PME precisam de ferramentas práticas e rápidas de trabalho e não de plataformas complicadas que limitem o acesso às mesmas.

O PMEnegócios é uma plataforma de inscrição única, não sendo necessário aos utilizadores criarem contas de fornecedores e contas de clientes, pois o sistema permite essa definição na mesma conta. Assim deste modo qualquer empresa inscrita pode ao mesmo tempo ser um fornecedor e/ou um cliente.

Com a plataforma PMEnegócios em apenas 4 passos é possível estabelecer os melhores negócios e encontrar os melhores parceiros. Aumentar a qualidade, competitividade e a facturação das PME é o nosso objectivo.




http://www.pmenegocios.com/index.php

Branding: a Nova Face do Marketing

O presidente do Grupo Troiano de Branding, Jaime Troiano, no Fórum HSM de Marketing & Customer Trends, no dia 27 de Setembro de 2011. Falou sobre o conceito de branding nas empresas para obter crescimento e fortalecimento da marca.




Branding: a Nova Face do Marketing

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Small is beautiful

“Small is beautiful” – Teoria de gestão de alguns gurus do início da década de 90, que voltou a renascer nos últimos tempos, possivelmente devido à conjuntura económica internacional negativa e prolongada.


Alguns dos pontos mais relevantes desta teoria:
Reacção ao mercado mais rápida, fácil e com menos custos.
É mais fácil implementar uma política de polivalência e de melhoria continua. Uma empresa pequena tem uma estrutura de custos fixos mais reduzida. Um organigrama verticalmente mais reduzido, o que implica que o espaço entre a administração (gestão estratégica) e o colaborador mais baixo na organização é menor. Maior e melhor comunicação formal e informal, a empresa a funcionar como equipa única e planos de melhoria a serem implementados por toda a organização.

O que é que isto tem a ver com a sua empresa?
A sua empresa cresceu exponencialmente em número de colaboradores nos últimos anos? É uma pequena (média) empresa, que necessita de estar em constantes reajustamentos na organização e tarefas dos colaboradores?


Barreira à mudança - É uma das mais naturais reacções dos recursos humanos numa estrutura instável e em constante crescimento. Os conflitos é uma das facetas mais visíveis desta barreira, a outra é a desmotivação e/ou baixa produtividade dos colaboradores mais antigos e que receiam ser ultrapassados. No cluster onde opera a sua empresa, tem uma concorrência a ganhar força nos últimos tempos?

Simplificando: A sua empresa será uma empresa com futuro se conseguir ganhar a batalha de “Small is beautiful” com a concorrência.
Agora, agarre estes pontos e transmita-os aos responsáveis dos vários departamentos na sua empresa:
Dificuldades sentidas na organização?
Lacunas no ciclo da informação e de organização?

Falhas no processo de melhoria continua?
Falha de perspectiva, experiências e necessidades do cliente final por parte dos gestores de produto?


Identifique, consiga as respostas certas, implemente e vença a batalha.

Salão Internacional de Marketing Online 2011

O Salão Internacional de Marketing Online é um Evento que reúne diversos Especialistas Internacionais e tem como principal objectivo abordar, em dois dias, as Melhores Práticas e as últimas Tendências das Áreas deMarketing e Comunicação através da Internet.


Razões para visitar o salão:

  • Debater e Demonstrar com exemplos Práticos e Case Studies as Melhores Práticas e Tendências Futuras relativas ao Marketing Digital, com especial enfoque nas Plataformas Sociais.
  • Partilhar e Trocar Experiências com os vários Oradores Nacionais e Internacionais de referência no mercado.
  • Contacto previligiado com diversos Expositores das áreas do Marketing, Publicidade e Comunicação Digital podendo conhecer e experimentar Soluções Inovadoras que permitam alavancar o Sucesso das suas Campanhas.
  • 16 horas de Conferências Especializadas , com a apresentação de Ferramentas, Dicas Práticas, Casie Studies e Exemplos Reais Nacionais e Internacionais.
  • 2 dias de Networking com Key-Players e Profissionais Especializados na Área do Marketing Online.
  • Acesso à Demostration Tour – um momento inetiramento dedicado e pensado para os Visitantes.
  • Visão Integral das diversas valências do Marketing Online  e o seu impacto no Sucesso e Competitividade  das Organizações do Séc. XXI.
Perfil dos visitantes:

  • Directores Gerais, Gerentes, Administradores e Empresários
  • Directores/ Responsáveis de Marketing, Directores/ Responsáveis de Publicidade, Directores de Comunicação, Gestores de Clientes/ Mercados, Gestores de Produtos/ Marcas
  • Profissionais da Área de Marketing, Comunicação, Relações Públicas, Vendas, CRM, Planeamento Estratégico, Inovação, Call Center e Telemarketing
  • Consultores e Docentes

Todos os Profissionais ou Futuros Profissionais de Marketing, Comunicação, Relações Públicas, Vendas e Novas Tecnologias que pretendam desenvolver e/ ou potenciar os seus conhecimentos e experiência nestas Áreas de Especialidade.

Inscrição Salão Marketing

Neuromarketing - A influência do Neuromarketing

Neuromarketing - A influência do Neuromarketing
O primeiro livro sobre neuromarketing em Portugal, escrito por autores portugueses.
Fernando Rodrigues - CEO da PsicoSoma, Prof no IPAM E IPL, e vários profissionais de áreas diversas como psicologia, saúde, gestão e marketing.

Editora PsicoSoma


Os 5 sentidos na publicidade - Entrevista com Mario Persona

Negócios Yorn com investimento de 3,4 milhões

A nova campanha de publicidade da Yorn representa um investimento de 3,4 milhões de euros, valor a preços de tabela, avança a marca. Destinada a comunicar os bónus mensais oferecidos pela Yorn, a campanha conta com mais um episódio dos negócios da família Corlyorn e está presente nos meios televisão, rádio, exterior, internet e cinema até ao próximo dia 4 de Novembro. Com criatividade assinada pela Brandia Central, o spot televisivo teve produção assegurada pela Take it Easy e sonorização da Índigo.


fonte:meiosepublicidade.pt

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

A evolução do marketing de rede desde 1903

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Nova agência de marketing e publicidade


Chegou ao mercado uma nova agência integrada de marketing e publicidade – a Nylon. Ao Briefing, Joah Santos, mentor do projecto, afirma que acredita muito no mercado e na criatividade portuguesa e que a agência, que tem como lema M.I.L.K. – Marketing is Like Kissing, tem "dado bons beijos".

Entrou agora no mercado português e norte-americano, está com expectativas elevadas e ambiciona criar relações entre os consumidores e as marcas. Assim se podia resumir a criação desta nova agência, no entanto, ficavam ainda algumas coisas por dizer.

Para Joah Santos, chief creative strategist da Nylonas marcas têm , hoje em dia, tendência a lançar produtos semelhantes. "Se a SuperBock lança uma cerveja com sabor a limão, vai a Sagres e lança também", exemplifica dizendo que é preciso ir mais além.

O responsável defende que o importante é criar relações e aumentar as vendas das marcas. "Não queremos criar campanhas e acções de que toda a gente se lembre, mas que na prática não se traduzam em vendas", refere. Actualmente as pessoas adaptam-se mais facilmente aos produtos e às campanhas, estão muito mais abertas a isso e é por aí que a Nylon vai atacar, conta o responsável.

O investimento em Portugal, numa altura de recessão, acontece por dois motivos: motivação e criatividade dos portugueses. "Sempre acreditei que só há crise para alguns, para aqueles que estão motivados é mais fácil e eu tenho essa motivação! (...) Depois, os portugueses são super criativos, só falta a estratégia", diz Joah.

Com as expectativas "super elevadas", o responsável da agência acredita "muito neste mercado" e, sob o lema Marketing is Like Kissing, conta-nos que, hoje em dia, é muito importante criar relações e as marcas têm de o perceber. "É como quando conhecemos uma rapariga", avança Joah, "depois do primeiro beijo, é preciso continuar o processo de sedução".

Indagado se "os beijos" têm sido bons, Joah anuiu. Em Portugal, a agência está já a trabalhar marcas como a Super Bock, a Pepsi e a 7Up e, no mercado norte-americano, trabalham a Budweiser, a Zing Vodka e têm já um projecto em andamento para outra grande marca de bebidas.

FSB
Fonte: Briefing

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Livro recomendado - Os Segredos da Mente dos Consumidores

Porque é que os gestores, publicitários e outros profissionais do  marketing se devem dar ao trabalho de aprender sobre o comportamento do consumidor? Muito simplesmente porque a compreensão do comportamento do consumidor é um bom negócio. O conceito básico de marketing estipula  que as empresas existem para satisfazer necessidades. 


Estas necessidades só podem ser satisfeitas na medida em que os marketers consigam compreender as pessoas ou as organizações que irão usar os produtos e serviços que pretendem vender. Só assim conseguem ir ao encontro dessas necessidades melhor que os seus concorrentes.

Os consumidores sem segredos! Como pode fazer com que comprem… comprem mais… e continuem a comprar!

A verdade sobre o que os consumidores querem, pensam e sentem.

A verdade sobre o que mantém os actuais clientes felizes – e leais.

A verdade sobre as mais recentes tendências e descobertas sobre o comportamento dos consumidores.


Este livro revela 50 técnicas práticas e fáceis de aplicar para detectar e fidelizar consumidores altamente rentáveis.

Para comprar: http://www.centroatl.pt

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Marketing Mix: Place Strategies

eCommarketing Show Portugal 2011


A e-commarketing Show reúne as empresas líderes do sector em matéria de tecnologia e serviços para o ecommerce numa mesma área de exposição, uma ocasião inédita para conhecer em detalhe as vantagens e últimas novidades de um sector em alta. No entanto, todas aquelas empresas que todavia não deram o passo que fará acelerar as suas vendas, têm a possibilidade de descobrir a forma mais rápida e simples de dar o salto na net.
Onde se celebra o Salão?
Depois do grande sucesso da e-commretail Show em Barcelona, este evento chega agora a Lisboa para dar a conhecer, pela primeira vez, todo o mercado do Comércio Electrónico e Publicidade Interactiva. Pelas suas excelentes vias de comunicação com o resto da Europa e pelo seu carácter cosmopolita e acolhedor, Lisboa é a cidade perfeita para a celebração da primeira edição portuguesa do EcomMarketing Show.

Diretores de marketing não estão preparados para a era digital

A conclusão é de um estudo levado a cabo pelo Instituto IBM for Business Value, entre Fevereiro e junho deste ano, cujos resultados foram divulgados hoje. No âmbito da análise foram entrevistados 1.734 responsáveis pelo marketing de empresas de 19 setores diferentes, em 64 países - incluindo Portugal.


De acordo com os dados do IBM Global Chief Marketing Officer 2011, embora 82% dos CMOs planeiem usar mais as plataformas sociais nos próximos três a cinco anos, apenas 26% estão realmente atentos a blogs, 42% seguem a opinião de terceiros e 48% estão ao corrente das opiniões dos consumidores.

Cinquenta e seis por cento dos marketers afirmaram encarar os meios sociais como um canal chave de angariação, "mas ainda lutam para obter conhecimento sobre os clientes através de dados não estruturados", acrescenta-se.

O advento dos media sociais "representa uma mudança permanente na natureza das relações com os clientes", afirma Carolyn Heller Baird, investigadora da IBM e responsável pelo estudo.

"Aproximadamente 90% de todas as informações que estão a ser criadas agora, em tempo real, tornar-se-ão dados não estruturados. Os CMOs que saibam aproveitar bem esta nova fonte de entendimento estarão numa forte posição para aumentar as receitas, reinventar o relacionamento com os clientes e criar um novo valor", defende a responsável.

Todos os dias os clientes partilham as suas experiências online, o que lhes dá maior influência sobre as marcas. Esta mudança no equilíbrio de poder das organizações para os clientes exige novas abordagens, ferramentas e competências. Embora conscientes da mudança, 50% dos CMOs acham que não estão preparados para gerir esta situação, revela a análise.

A Internet constitui uma forma de aumentar não só as receitas como o valor da marca e reinventar a relação entre empresas e consumidores, pelo que os profissionais recetivos a esta visão estarão melhor preparados para antecipar mudanças nos mercados e tecnologia, sustenta o relatório.

Os que o fazem, identificam a intimidade com o cliente como prioridade e reconhecem a importância da análise de dados em tempo real, como complemento dos métodos tradicionais. Ainda assim, 80% dos inquiridos, disse estar sobretudo focado em fontes tradicionais do século XX, como os estudos de mercado ebenchmarking competitivos. Sessenta e oito por cento afirmam preferir analisar as campanhas de vendas para tomar decisões. 



fonte: http://tek.sapo.pt

Publicidade Criativa - Video

Conversar é trabalhar - Parte II



Parte II do artigo:


Contudo, muitas dessas ocasiões ocorrem de forma voluntária. Inúmeras vezes, fala por opção própria. Por exemplo, decide passar por um grupo de colaboradores para partilhar uma boa noticia: a empresa acabou de fechar um contrato em que eles trabalharam imenso para o conseguir. Poderia ter partilhado essa informação numa simples mensagem de e-mail ou até num memorando, mas preferiu ver as caras deles, ouvi-los a congratularem-se e vê-los a saudarem-se uns aos outros pelo excelente trabalho realizado.


Noutras ocasiões, pode estar perante a situação de ter de explicar à turma do seu filho, que está na escola primária, o que faz na vida, é capaz de ser mais complicado que uma reunião com os seus colaboradores. Pode, de igual modo, aceitar um convite para falar num almoço num clube de rotary, lions, etc... Cada oportunidade que aproveita para discursar e cada discurso que faz, aumentam a sua confiança, reforçam a sua competência, segurança e capacidade de falar bem em público.


Qualquer oportunidade para falar, mesmo não planeada, torna-se uma ocasião para poder mostrar o que sabe e demonstrar as suas capacidades.


Joan Finnessy, vice-presidente do departamento financeiro da Fisher Scientific International descobriu em primeira mão isso mesmo, em funções anteriores: "...Há uns anos, trabalhava como chefe de divisão numa empresa que fez uma conferência para os seus colaboradores em todo o mundo. Era pedido, a todos os auditores, que fizessem uma apresentação nessa conferência. A nossa empresa tinha comprado outra, recentemente, mas nós não sabíamos que se pretendia fazer uma reorganização e reduzir o número de auditores. Os gestores de topo estavam, obviamente, na audiência. Todos tivemos direito a alguns minutos na "ribalta". Alguns auditores fizeram um excelente trabalho, mostrando bons dotes de apresentação e bons conteúdos. Outros não se saíram tão bem. Partiram do principio que a apresentação serviria para divulgar mês depois, contudo, os auditores que não mostraram grandes competências de apresentação estavam em negociações para rescindir o contrato. Apesar de nada ter sido dito sobre uma possível ligação entre as fracas apresentações e posteriores rescisões, apenas os que não tiveram um bom desempenho foram despedidos..."


Mesmo que não lhe tenha sido expressamente dito que será avaliado durante uma apresentação, uma coisa é clara: está. de facto, a ser avaliado. Controlar a situação e preparar-se para se sair bem são os dois segredos para ter sempre avaliações positivas.


Parte I do artigo

fonte utilizada: o segredo das apresentações de sucesso

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Wireless Meeting “Explore Innovations”


As organizações, tal como os indivíduos, aderem cada vez mais às tecnologias wireless.
As decisões estratégicas em termos de tecnologia e implementação devem ser consubstanciadas num conhecimento do mercado e do estado da arte.

As motivações e os objectivos podem ser vários. Existem dificuldades e boas práticas para ultrapassá-las.

A partilha de experiências e know-how contribui para a contextualização e clarificação do cenário. O Wireless Meeting 2011 pretende ser um momento para reflexão e partilha, em que serão abordadas as tecnologias, as implementações de referência e o futuro próximo, com um enfoque nos segmentos das Utilities, Indústria e Municípios. Desde sistema com mobilidade até às redes country-wide, passando pelos temas da segurança, da sustentabilidade, do espectro radio-eléctrico, dos standards e dos business-cases, haverá oportunidade de escutar e discutir o estado actual e o futuro.

A participação de especialistas e fabricantes de referência, para além dos testemunhos de organizações com sistemas em produção, garante uma perspectiva multi-dimensional do cenário.

Fique a conhecer as tendências em soluções Wireless num ambiente de partilha de conhecimentos técnico-práticos, de experiências e de planos para o futuro.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Ricardo Araújo Pereira participa em conferência do IPAM

O IPAM – The Marketing School convidou o humorista Ricardo Araújo Pereira para participar na conferência organizada pela instituição, que relaciona o marketing e as emoções. A iniciativa insere-se no âmbito da “Mood Marketing 11” e realiza-se na próxima terça-feira, 11 de Outubro, no Teatro Sá da Bandeira, no Porto.

Para além de Ricardo Araújo Pereira, marcará também presença Manuel Oliveira, responsável pela mais recente campanha de marketing do Licor Beirão, que vai explicar as estratégias e resultados obtidos “por uma das primeiras marcas portuguesas a utilizar o humor na publicidade”, refere a organização.

A “Mood Marketing 11” decorre entre as 14h30 e as 18h e tem como objectivo analisar a crescente aposta das marcas no humor como ferramenta estratégica de comunicação. Os preços para a participação variam entre os 20, 30 e 40 euros (estudantes IPAM/IADE, estudantes de outras instituições e público em geral, respectivamente).


Fonte: Central de Informação/briefing

Não vendemos o desempenho, vendemos o sucesso - Parte II

Ver a parte I

O desempenho é um dos conceitos que reúne diversos significados num só significante e que não permitem decisões simples. Recorrendo à física - desempenho é a força proporcional ao caminho percorrido - não nos leva muito longe no plano social. Isso refere-se, por exemplo, a um empregado, que todos os anos, produz 100 por cento de uma medida qualquer - depois existe um outro empregado que, todos os anos, produz mais 10 por cento: de 50 para 60, de 60 para 70. Qual dos desempenhos deve ter a melhor avaliação?


A abrangência do conceito de desempenho ainda se torna mais clara nas discussões sobre a equipa com o "melhor desempenho". Será aquela que no final da época é a primeira classificada da liga? Claro que sim, desde que a pontuação esteja a uma grande distância do segundo lugar. Se, contudo, esta distância for mínima, só será possível responder ser reservas afirmativamente a esta pergunta se ignorarmos o acaso e os aspectos qualitativos não forem considerados.


Continua...

Desafio Global lidera finalistas portugueses em prémios europeus


São cinco as categorias disputadas este ano pela Desafio Global, com dois eventos, nos European Best Event Awards. A agência do grupo Ativism está entre os finalistas com o concerto Energia Douro, promovido pela EDP nas margens do Rio Douro, que se encontra nomeado nas categorias de Melhor Evento Musical, Melhor Evento Público e Melhor Celebração/Festival, e com o evento Vodafone FM, que chega a finalista em Evento Não-Convencional e Evento Web.
A acompanhar a Desafio Global, os finalistas portugueses nos European Best Event Awards estão também a Realizar, a Música no Coração e a UP Partner/27Names. Esta última conta com apenas uma nomeação pelo evento Coca Cola – RED Battle of Execution, na categoria de Incentivo/Team Building. 
O mesmo vale para a Música no Coração, que compete com a Desafio Global na categpria de Melhor Evento Musical com o Festival Sudoeste TMN. Já a Realizar surge com três trabalhos finalistas: Festividades da Proclamação da República durante o Festival dos Oceanos (Melhor Evento Cultural), Pic-nic Continente (que disputa o título de Melhor Evento Público com a EDP) e o LCD Humano da Zon (Melhor Lançamento de Produto/Serviço). Os vencedores são conhecidos no próximo dia 23 de Novembro, em Milão.
fonte: meiosepublicidade

O que é a Publicidade? Origem e Actualmente


publicidade é uma atividade profissional dedicada à difusão pública de ideias associadas a empresas, produtos ou serviços, especificamente, propaganda comercial.
Publicidade é um termo que pode englobar diversas áreas de conhecimento que envolvam esta difusão comercial de produtos, em especial atividades como o planeamento, criação, produção e veiculação de peças publicitárias. Pode-se traçar a história da publicidade desde a antiguidade. Foi, porém, após a Revolução Francesa (1789), que a publicidade iniciou a trajetória que a levaria até o seu estágio atual de importância e desenvolvimento.
Hoje, todas as atividades humanas se beneficiam como o uso da publicidade: Profissionais liberais, como médicos, engenheiros, divulgam os seus serviços; os artistas anunciam as suas exposições, os seus discos, os seus livros, etc…, a própria ciência vem utilizando os recursos da publicidade, promovendo as suas descobertas e os seus congressos por meio de cartazes, revistas, jornais, filmes, Internet e outros.
Publicidade Criativa

Conversar é trabalhar

De acordo com a consultora Deirdre Borden, os gestores de todos os ramos aplicam 75% do seu tempo em interacções verbais. Estas interacções, são diárias e incluem o diálogo cara-a-cara. conversas telefónicas, video-conferências, apresentações para grupos pequenos e - com uma frequência cada vez maior - falar em público para uma vasta audiência.


Apesar de uma parte importante do trabalho do gestor ser dedicada à escrita - nomeadamente os projectos e ideias de maior âmbito - grande parte da preparação para as decisões que estes envolvem acontece de forma oral. Os gestores transmitem e adquirem a maior parte da informação necessária para as suas funções falando uns com os outros. A maioria dir-lhe-á, de facto, que não abdica dos briefings com um grupo de colegas para voltar para o seu canto no escritório. Esses briefings, conversas e apresentações são o seu trabalho.


Assim sendo, vale a pena perceber a razão de os gestores falarem entre si ou para uma audiência. Muitas vezes, será por não terem outra escolha. Enquanto gestor, irá deparar-se várias vezes com a necessidade de falar sobre um tópico que preferia não ter que discutir  perante uma determinada audiência. Ter que se dirigir ao comité executivo da empresa para discutir as razões de ter ficado aquém do orçamento trimestral não é um momento feliz para ninguém. Mas tem de o fazer porque faz parte das suas responsabilidades enquanto gestor. Muitas das apresentações são feitas por lhe serem pedidas ou porque tem de as fazer. Falar, nessas condições, não é fácil, mas não precisa, certamente, de ter medo de o fazer. 


Continuação -->

Frederick W. Taylor: o mestre da produtividade


Frederick Winslow Taylor nasceu em Filadélfia, nos Estados Unidos, a 20 de Março de 1856 e faleceu no mesmo lugar em 21 de Março de 1915. Foi um engenheiro mecânico que começou como técnico de mecânica e trabalhou como operário até estudar à noite e se formar em Engenharia Mecânica.
Descende de uma família muito abastada, de Samuel Taylor (família Quaker de Germantown). O seu pai, Franklin Taylor era um advogado formado em Princeton que amealhou muito dinheiro através de hipotecas. Já sua mãe, Annette Emily Taylor, era colega de trabalho de Lucretia Mott e grande abolicionista.
Taylor estudou durante dois anos em França e Alemanha. Após este período viajou pela Europa durante 18 meses. No ano de 1872, entrou na Phillips Exeter Academy, em Exeter, New Hampshire. Depois de formado foi para a Harvard Law School mas, devido a problemas de visão, teve que seguir uma carreira independente, tornando-se um aprendiz industrial.
Foi após 1873, quando trabalhava com fabricação de bombas na Enterprise Hydraulic Works em Filadélfia, que ganhou experiência em procedimentos de fábrica. A sua carreira foi bem sucedida e em 1878 começou a trabalhar numa loja de máquinas, a Midvale Steel Works. Foi promovido várias vezes, o que lhe permitiu subir de cargo: foi chefe de equipa, depois supervisor, director de pesquisa, e chegou ao topo da carreira como engenheiro-chefe.
Taylor conseguiu o seu diploma de Engenharia Mecânica, em 1883, através de estudos por correspondência no Instituto de Tecnologia Stevens. Logo no ano seguinte, a 3 de Maio de 1884, Frederick W. Taylor casou-se com Louise M. Spooner.
Depois de se casar, entre os anos de 1890 a 1893, Frederick W. Taylor trabalhou como director geral e engenheiro consultor em Filadélfia, na empresa Investment Manufacturing Company especializada em grandes fábricas de papel no Wisconsin e Maine.
A maior parte destes anos ficou na fábrica do Maine como gerente e no ano de 1893 abriu a sua própria empresa de consultoria, também em Filadélfia. O slogan do seu cartão-de-visita era: "Especialista em sistematizar gestão de fábricas e custos de fabricação".
Em 1988, Taylor foi para a Bethlehem Steel. Foi aqui que, juntamente com uma equipe de assistentes e Maunsel White, desenvolveu o aço de alta velocidade. Esta criação rendeu uma medalha de ouro individual no ano de 1900, na Exposição de Paris. No mesmo ano, foi também homenageado com a medalha Elliot Cresson, na Filadélfia, pelo Instituto Franklin. Durante os seus tempos de gestor reduziu o número de empregados de 500 para 141, devido ao corte de custos por tonelada de aço.
Infelizmente, Frederick W. Taylor teve alguns problemas com os administradores da Bethlehem Steel e saiu da empresa em 1901. Ainda nesse ano, adoptou três órfãos chamados Elizabeth, Robert e Kempton, com o consenso da sua esposa Louise.
No ano de 1906, a 19 de Outubro, Taylor ganhou o grau de honra de Doutor Honoris Causa em Ciências, na Universidade da Pensilvânia. Foi professor no Darmouth College, na Tuck School of Business, mas infelizmente apanhou uma pneumonia em 1915. Frederick W. Taylor faleceu a 21 de Março de 1915, um dia depois de completar 59 anos e foi enterrado na Pensilvânia, em Bala Cynwyd, West Laurel Hill Cemetery.
Antes de falecer, em 1911, Frederick escreveu um livro chamado "Princípios da Administração Científica".
Taylor é considerado o "Pai da Administração Científica" devido às suas ideias e teorias sobre a utilização de métodos científicos na administração das empresas.
Ideias de Frederick W. Taylor
Frederick W. Taylor possuía uma grande orientação cartesiana no que concerne à administração de indústrias, o que simultaneamente ajudou mas também gerou várias insatisfações, demissões e discussões entre sindicalistas.
Entre os principais princípios de Taylor estavam:
  • Cada funcionário deve executar tarefas de acordo com as suas aptidões para aumentar a produtividade e o lucro da empresa. Ao mesmo tempo o funcionário vai sentir-se mais realizado.
  • Deve haver um tempo padrão para produção, estipulado pela gerência, para que os funcionários cumpram as metas, já que todos têm uma tendência à preguiça.
  • Cada funcionário deve receber um salário de acordo com o que produz. Assim, quem produz mais, ganha mais e quem produz menos, ganha menos.
  • Os interesses dos funcionários e da empresa devem estar alinhados, pois isso garante um aumento da produtividade uma vez que todos trabalharão contentes.
  • Cada gestor deve estar atento e fazer os possíveis para que seus funcionários estejam a produzir dentro de um ritmo adequado.
  • Cada tarefa deve ser subdividida para que cada um execute uma função, ganhando velocidade e aumentando a produtividade.
  • É preciso haver um supervisor em cada área para controlar o trabalho dos funcionários e verificar se estão a atingir o mínimo exigido da produção.
  • Através da formação é possível aumentar muito mais o rendimento de cada funcionário, maximizando assim a produção.
  • Cada trabalho específico necessita de um estudo e planeamento individual, antes de ser executado, para garantir uma produção maior e com muito mais qualidade.
Obras de Frederick W. Taylor
A principal obra de Frederick W. Taylor é o livro chamado "Princípios de Administração Científica", lançado em 1911, que aborda assuntos sobre a administração de forma geral.
Os principais conceitos abordados na obra são os factores que ajudam na produção dos operários, bem como o tempo necessário para que cada um execute uma acção de acordo com as técnicas correctas, sempre ensinadas através da formação. Taylor foca o seu livro na divisão do trabalho, departamentalização, controlo e comando (supervisão).
O objectivo principal do livro é aumentar a produtividade das fábricas através de uma análise científica do trabalho dos operários, de modo a encontrar uma forma de "acelerar a produção" e obter melhores resultados.
Seguidores de Frederick W. Taylor
Devido às suas grandes ideias, Frederick W. Taylor conseguiu diversos seguidores como:
  • Frank Gilbreth: defendeu a maioria dos princípios da administração científica, principalmente a divisão do trabalho.
  • Henry Ford: aproveitou a teoria do consumo em massa e trabalhou alguns conceitos para reduzir custos, aumentar a produção, etc. a partir dos princípios desenvolvidos por Taylor.
  • Henry Gantt: trabalhou na Midvalle Steel com Frederick W. Taylor e desenvolveu vários métodos do controlo gerencial, sempre dando muita importância a custos, planeamento e tempo de produção.
  • Lilian Gilbreth: fez uma tese sobre "A psicologia da administração", através do estudo dos funcionários que trabalham no sector de produção de uma fábrica.
  • Morris Cooke: utilizou os conceitos da teoria da administração científica na gestão do governo e educação, colocando em prática as ideias na câmara municipal da Filadélfia.
  • Harrington Emerson: utilizou os princípios da eficiência com conceitos de padrões, recompensas, bom senso, objectivos, etc.
Críticas a Frederick W. Taylor
Como em todas as coisas, onde há adeptos há também controvérsias. As maiores críticas a Frederick W. Taylor estavam relacionadas com a mecanização dos serviços (que torna o operário semelhante a uma máquina) e com o esgotamento físico (já que para ganhar mais o operário deve produzir mais, tudo no tempo correcto).
Henry Mintzberg foi totalmente contra as ideias de Taylor afirmando que esta obsessão pela eficiência não deixa bem visíveis os benefícios intangíveis que um operário pode conseguir com o seu trabalho, fazendo com que diversos valores sociais sejam esquecidos ou deixados de lado.
Outros socialistas também criticaram a teoria de Taylor por causa do grande esgotamento dos trabalhadores que tinham que trabalhar em dobro para ganhar um salário digno.
Frases de Frederick W. Taylor
Devido à sua longa história e contribuição na administração científica, Frederick W. Taylor ficou conhecido por algumas frases famosas:
  • "A ideia de tarefa é, quiçá, o mais importante elemento na administração científica."
  • "O melhor tipo de administração usada actualmente pode ser definido como um sistema em que os trabalhadores dão os seus melhores esforços e recebem estímulos especiais dos seus patrões."
  • "O indivíduo atinge a sua maior prosperidade, isoladamente, quando alcança o mais alto grau de eficiência, isto é, quando diariamente consegue o máximo rendimento."
  • "O principal objectivo da administração deve ser o de assegurar o máximo de prosperidade ao patrão e, ao mesmo tempo, o máximo de prosperidade ao empregado."
Fonte: portal-gestao.com